D. ARCHI #2 DEIXE A LUZ ENTRAR

_CBG1291

Juliana Meda assina o projeto de arquitetura e decoração de uma casa que valoriza a iluminação natural e surpreende desde o primeiro momento.

 

Logo de cara já dá para ver: esta casa levou a sério o conceito de impacto e já deixa o seu recado na entrada. Com projeto de arquitetura e decoração por Juliana Meda, o terreno não muito grande fez com que a casa fosse milimetricamente pensada para o máximo de aproveitamento. No térreo, garagem, sala de jogos para as crianças e depósito; no primeiro andar, área social; no segundo andar, área íntima. “Quando a gente trabalha uma casa com três pavimentos, eu sempre indico colocar elevador. A gente se esquece do dia a dia, que tem malas, compras… então escolhemos o elevador estilo cápsula, que é o mais prático, porque é o que menos ocupa espaço, e também tem um custo benefício melhor”, explica Juliana.

Juliana conta que, nesse projeto, os donos – um casal com dois filhos, uma menina e um menino – pediram uma casa aconchegante e discreta, que mantivesse a intimidade do lar, por isso a opção pelos elementos vazados em madeira, que acabam protegendo as grandes partes em vidro e deixando o espaço privativo mais reservado. “Essa coisa da casa de vidro, da luz natural entrando, é uma coisa que eu não consigo abandonar e os elementos vazados também são minha marca”, ressalta Juliana.

Logo na entrada, você já percebe que a casa sai da mesmice, com uma escada externa, em madeira, que leva à sala de estar. “A casa tem que surpreender desde o primeiro momento”, diz Juliana. A casa foca nos elementos naturais: pisos e detalhes nas paredes em mármore, madeira e tons pastel. “Eu não gosto muito de elementos enfeitados. É basicamente pedra, madeira e cor nude”, conta Juliana.

Os donos queriam conforto e integração dos ambientes, e isso o projeto seguiu à risca. Sala de visitas, jantar, cozinha, sala de jogos… tudo é integrado.

No segundo andar, a madeira reina. No chão, madeira cumaru; os detalhes da parede em mármore e as persianas em madeira, todas da Loft – Cortinas e Persianas, seguem o mesmo estilo do primeiro andar. São persianas de madeira, produzidas com lâminas em tons naturais e diferentes texturas, que combinam com os móveis, aliando beleza e sofisticação ao espaço. O controle de luminosidade é realizado através de suas lâminas, disponíveis em dois tamanhos, e há aproximadamente 17 combinações de cores e diversas opções de fitas decorativas.

No quarto do menino, o papel de parede remete ao concreto. Nesse ambiente, as cores seguem uma linguagem mais masculina: cinza, preto, bronze e muita madeira.

Todos os quartos, exceto a suíte principal, têm portas de correr, para que o quarto também participe do corredor e fique integrado com o resto da casa, já que a vista do corredor dá diretamente para a área da piscina.

No quarto da menina, muito branco e uma atmosfera romântica e delicada, com papel de  parede que simula o capitonê e detalhes mais rebuscados, como o espelho, o recamier e a cadeira da escrivaninha.

Quanto aos banheiros, Juliana ressalta: “todos têm janelões. A privacidade é mantida às vezes pelo breeze, às vezes pela persiana” – o que reforça a ideia de uma casa em harmonia com o lado de fora.

Na suíte principal, branco e tons de nude imperam. Os criados em vidro dão a leveza e o papel de parede rendado traz o requinte atemporal. No banheiro da suíte principal, recortes de travertino dão um efeito único à parede. O chão em madeira também está no banheiro, ficando de fora apenas nas áreas molhadas e trazendo aconchego conforto.

Outro detalhe da suíte principal é a integração. “Eu adoro casa prática. Quarto, closet e banheiro são totalmente integrados. Por isso optei pela madeira natural no chão, pra dar ainda mais a ideia de uma coisa só”, conta Juliana.

Juliana conta que a casa não tem tamanho exagerado e por isso todos os ambientes foram bem otimizados, praticamente tudo é voltado para a piscina – é como se a casa abraçasse a área de lazer.

O home theater também segue a linha da integração, mas com a opção de ser isolado por uma porta de correr em madeira, para manter a privacidade que o espaço pede.

Os móveis são revestidos de linho, couro e fibra natural, já seguindo essa linha de harmonia com a natureza, uma opção frequente nos projetos da Juliana.

Na área da piscina, a borda cascata foi uma opção para trazer charme ao ambiente. “É uma piscina interessante pra quem tem animal ou criança pequena, porque a borda alta, em mármore travertino romano, bloqueia quedas”, ela reforça.  Juliana diz que pensou na casa como um bloco com dois gazebos, “e nesses gazebos os elementos de madeira se destacam.” Ela também destaca a iluminação da casa, feita pela ViaLight – uma iluminação bastante técnica, mais direcional, pontual e bem cênica, com destaque para os embutidos No Frame, embutidos com o acabamento do gesso e distribuídos por toda a casa. A área externa teve iluminação pontual e os pendentes e decorativos seguem uma linha mais moderna.

“Eu trabalho com o contemporâneo. Tudo limpo, linhas retas. Eu gosto dos materiais com a própria textura. Sempre o mais natural possível”, conclui a arquiteta.