D.LIFE – A DANÇA DOS ASTROS

_CBG0587

Muito além de uma visão determinista, o papo com o físico e astrólogo Ivan Guerrini te convida para dançar a dança dos astros

Por Layse Moraes
Fotos Fábio Pitrez

Físico de formação, Ivan Guerrini seguiu toda a cartilha da vida acadêmica – fez mestrado, doutorado, pós-doutorado… Até que em um momento de crise pessoal cruzou o seu caminho com a astrologia. “Resolvi fazer uma leitura de mapa e, quando eu cheguei lá, a moça começou a falar coisas da minha vida que eu tinha até esquecido… coisas da minha infância, da minha juventude. E ela falou daquilo que eu estava vivenciando. Eu pensei: eu nunca vi essa mulher na minha frente e ela está falando de mim? Como é essa história? Eu chorei bastante e percebi que ia querer saber mais disso.”

A partir daí, Ivan começou a estudar astrologia e a fazer leituras do próprio mapa e do de pessoas próximas. Ele juntou seus conhecimentos em física quântica, “que tem tudo a ver com essa visão simbólica e arquetípica da vida, junto com a Teoria do Caos. Eu fiz dentro de mim uma combinação de conhecimentos muito específica, pelo meu caminho de vida”.

Depois de muitas leituras, cursos de astrologia e o final da carreira acadêmica, Ivan mergulhou nos astros e começou a atender – hoje ele realiza consultas astrológicas e também trabalha com física quântica voltada para a saúde no Vitta. Muito além da superficialidade e do genérico, esta entrevista convida você, leitor e leitora, a dançar a dança dos astros – que, é bom lembrar, não dita passos, mas aponta possibilidades.

Existem alguns tipos de astrologia… Você trabalha com astrologia arquetípica. Quais são as suas características?

A astrologia trabalha com símbolos. Eu comecei a perceber que não são os planetas que fazem… as pessoas mais céticas costumam falar: como que pode Marte, um planeta que está lá longe, influenciar aqui? Não é isso… Não é o planeta que está nos confins da via láctea que está fazendo influência em você, é o arquétipo de determinado planeta que está dentro de você. A visão da astrologia arquetípica é muito legal porque, quando você nasce, você tem a fotografia do céu deste momento, que é o seu mapa astral, então dentro de você tem um mapa igual àquele que estava lá fora. O mapa dentro de você não é a mesma coisa, mas traz os mesmos arquétipos. Existe uma semelhança entre o que está lá fora e o que está aqui dentro. Existe, sim, uma ligação entre o mundo lá fora e o mundo dentro de você e o que está fora aponta e mostra o que está dentro. Isso é astrologia arquetípica.

Muita gente confunde astrologia com horóscopo e acha que a astrologia é genérica…

O que aquela moça astróloga fez comigo não estava nos horóscopos dos jornais e das revistas… Horóscopo de jornal e revista é uma coisa banal. É a mesma coisa que pegar todos os cancerianos e colocar tudo junto e falar que você vai passar por determinada coisa. As pessoas ficam esperando muita coisa de fora, por isso leem tanto o horóscopo… “então deixa eu ver o que vai acontecer comigo hoje…”. Como se fosse determinístico. O horóscopo é como ficar só na superfície de uma coisa muito profunda. Leitura de mapa é algo muito, mas muito além do superficial. Tem tudo a ver com terapia.

A astrologia está na boca do povo. Há memes, páginas no facebook, canais no youtube etc. Como você vê esse boom? Acha que isso faz a astrologia soar superficial?

Há sim, uma superficialidade. Ela existe e está aí. Mas é importante que se fale, porque ao se falar, você provoca as pessoas. No meio dessas pessoas, sempre vai ter alguém que vai querer conhecer esse fundamento, então nesse sentido é positivo. Mas eu jamais vou falar de forma superficial, porque não é assim que eu vejo. Muitas vezes sou chamado para falar sobre como vai ser o próximo ano e me chamam para falar sobre como vai ser a saúde, o dinheiro etc. e fico em saia justa, porque preciso ver o mapa da pessoa e comparar com o que está acontecendo agora.

É sempre a comparação entre o céu do nascimento x céu em movimento?

Isso. Muitas vezes eu já dei palestras com o título “A dança dos astros”. Por quê? Porque em um ano você sabe como os planetas estão posicionados, mas se eu pegar essa dança dos astros e colocar no seu mapa vai ter um significado diferente de se eu colocar sobre o meu mapa.  Então eu tenho que pegar essa dança e colocar no mapa de cada um para ver o que isso significa.

O retorno de Saturno é bem comentado na astrologia. Quando ele começa e o que ele significa.

O retorno de Saturno é bem comentado na astrologia. Quando ele começa e o que ele significa?

A astrologia trabalha com ciclos. Por exemplo, o sol, toda vez que dá uma volta completa, você faz aniversário [por isso signo solar]. É quase que impossível você fazer uma leitura de mapa sem olhar Saturno. Porque Saturno é tido como um planeta kármico, porque fala muito do campo de família – os padrões, os arquétipos que você traz, muitas vezes sem perceber. Saturno tem um ciclo de 29 anos, mas como ele para e volta, a gente considera de 28 a 30 anos – então esse é o primeiro ciclo de Saturno. O que acontece? Muitos desses karmas ou padrões que estão no seu campo de família são despejados em cima de você. Saturno fala muito da repetição de padrões, que se você não der um grito de liberdade em algum momento, aquilo não vai parar. Então você precisa falar “chega”. Só que isso é processo terapêutico. É muito importante, antes dos 29, que a pessoa faça seu mapa ou faça terapia de modo geral, para tomar consciência dos padrões que não quer mais repetir.  Então o retorno de Saturno funciona como gatilho para quebrar esses padrões, se você tiver força para isso.

As pessoas acham que só o signo solar importa. Qual é a influência que ele exerce numa pessoa? Esse é o aspecto mais importante do mapa?

Ele é realmente muito importante. O sol é seu brilho interior, seu brilho mais profundo e mais intenso. São os óculos com o quais você olha o mundo. Você tem um sol dentro de você que brilha com esse signo. Mas não dá para você olhar só para o sol da pessoa, você tem que ver o resto do mapa.

Quais são os outros planetas que mais nos influenciam?

São cinco planetas pessoais: o Sol, a Lua, Mercúrio, Vênus e Marte. São os cinco que tem uma influência mais direta, lá fora e aqui dentro.

Inferno astral existe mesmo? Quando acontece?

O que é aniversário? É o sol passando de novo pelo ponto onde você nasceu, então começa tudo de novo. Arregaça as mangas e vai para frente, o que não tá bom joga fora e segue. Quando chega um mês antes, o que acontece antes dessa festa de aniversário? Você vai arrumar a sua “casa”, ajeitar… Para arrumar, você vai ter que trabalhar. Esse é o chamado de inferno astral. É uma época em que você está se preparando para seu novo ciclo. Pode ser que você encontre bichos nos cantos da casa, pode ser que se depare com coisas que te trazem dores do passado. É um período difícil, mas é um período de preparação, mas você não pode ficar só na dor. Você faz isso para poder continuar.

O que a astrologia tem a nos ensinar?

Eu não conseguiria viver sem astrologia. Para mim, astrologia é uma bússola, no sentido de se conhecer e buscar a evolução. Nós estamos aqui para evoluir. É um guia, é uma referência de autoterapia constante.

Como a astrologia interpreta os relacionamentos amorosos? Isso de um signo que combina com outro signo existe?

Isso tem tudo a ver com o que a gente chama de sinastria, que é a combinação de dois mapas. Para entender um mapa só, já é complexo. Imagina para entender dois. Então a sinastria é fazer o mapa de duas pessoas para ver o que combina e o que não combina, mas ficar só no signo solar é muito superficial. O que dá mais facilidade? Sol ou lua de um com o ascendente de outro. Mas isso é só uma ligação e existem muitas outras. É uma boa combinação… daí a dizer que vai dar certo, ninguém pode fazer, porque não há bola de cristal. Nunca vai ter uma resposta sim ou não. É um sistema complexo. É você que faz a sua vida.

O ano está acabando… dá para dizer algum aspecto que vai se destacar em 2017?

Nós terminamos um período de quadratura de Urano com Plutão. O ano de 2016 já não teve essa quadratura, mas teve muitas tensões. Outro aspecto é de Saturno que quadrou Netuno e trouxe a consciência do que é sonho e deve ser ainda acalentado e o que não é mais. Qual é o príncipe que realmente é príncipe e qual é o príncipe que é sapo e você estava achando que era príncipe. Teve muito príncipe que virou sapo nessa época. E em todos os sentidos. O homem, a mulher, a situação, o casamento, o emprego, a família… Houve muita desilusão nesse período. O que é vai ficar e o que não é vai quebrar. Isso nós tivemos em 2016. Foi um ano de tomada de consciência, de quebras.

Eu não vejo uma tensão em 2017 igual eu vi em 2016. De um modo geral, eu vejo 2017 melhor que 2016. As energias vão fluir mais. Depois dessas quebras que nós tivemos em 2016, nós vamos poder fazer escolhas mais leves. Estou olhando por 2017 com mais otimismo. Mas é claro que isso que eu tô te falando depende do mapa de cada um. Eu diria, que o panorama, de um modo geral, é positivo.

Signos:

O signo solar representa a Identidade Pessoal, os valores.
O signo ascendente é o signo que estava surgindo no horizonte no momento exato do nascimento. Diz respeito à forma de interagir com as pessoas, como se é percebido por elas, fornece indícios da forma física e da maneira de agir.
O signo lunar é determinado pela posição da lua no momento do nascimento.
A Lua representa a emoção, a sensibilidade e também a figura da mãe. Fala de como nos nutrimos emocionalmente e como nos expressamos e lidamos com o afeto e o desafeto.

OS PLANETAS NO MAPA ASTRAL E O QUE ELES REPRESENTAM:

Mercúrio: Representa o intelecto, ideais, comunicação e movimento – mostra como me comunico e como ouço.

Vênus: O poder de atração e a maneira com que tenho relacionamentos amorosos.

Marte: A capacidade de agir, tomar decisões e atitudes.

Júpiter: O processo de expansão e crescimento pessoal, material e espiritual.

Saturno: Impõe limitações e restrições. Campo familiar. Carmas.

Urano: Representa a liberdade, mudanças e a elevação da consciência coletiva.

Netuno: É a forma como a espiritualidade irá se desenvolver. Representa inspirações e idealizações.

Plutão: É o poder de transformação. Morte e renascimento.

Mais informações: Vitta Espaço Saúde, 3327-3395 | vittasaude.com

 

0 Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*