D.LIFE – SEU CORPO LINDO LEVE E SOLTO

CBG2571

Desenvolvida há quase um século, técnica do pilates segue em expansão, incrementando exercícios e conquistando ainda mais praticantes

Por Nara Chiquetti

Fotos Fábio Pitrez

A atividade antes praticada por recomendação médica ganhou fama, praticantes fiéis e segue sendo renovada. Há cinco anos, aos tradicionais exercícios de pilates, foram agregadas técnicas circenses e exercícios funcionais, dando origem ao neopilates, que caiu no gosto de famosos e já se expande por diversos países em todo o mundo.

A técnica quase secular do pilates tonifica os músculos, alonga e melhora a postura. Criado durante a Primeira Guerra Mundial pelo alemão Joseph Pilates, o método busca aliar equilíbrio, forma física e bem-estar, sob os princípios básicos da concentração, controle, centralização, precisão e respiração.

O pilates pode ser utilizado tanto como complemento a técnicas de fisioterapia, quanto com fins estéticos. Normalmente, este último já é consequência natural do desenvolvimento correto dos exercícios, que trabalham a musculatura como um todo, desenvolvendo força e definição muscular. A técnica pode ser aplicada tanto por fisioterapeutas quanto por educadores físicos.

Uma das primeiras profissionais a aplicar essa técnica em Londrina é a fisioterapeuta Josette Guerzoni. Com formação reconhecida internacionalmente na área, ela trabalha desde 2005 com o pilates em seus atendimentos. A fisioterapeuta explica que o trabalho realizado em seu consultório objetiva principalmente oferecer qualidade de vida ao paciente. “Isso envolve prevenção e reabilitação. A estética vem como uma consequência do trabalho, sempre alcançada, mas não é o objetivo principal,  porque sou fisioterapeuta”.

Josette afirma que essa técnica é um recurso, dentro da fisioterapia, que permite a ela trabalhar o fortalecimento da musculatura, desafiando seus pacientes a saírem de sua zona de conforto para realizar movimentos que não seriam capazes de executar normalmente no dia a dia sem o pilates. “Porque, quando a pessoa tem dor, algum desconforto, a primeira coisa que ela diz é que não pode fazer tal coisa. No meu contexto, não existe não poder realizar algo, mas sim ter cuidado em fazer”. Para ela, o uso dos aparelhos é fundamental. “São os aparelhos do pilates que enriquecem o atendimento, pois favorecem o movimento e permitem propor desafios, progredir movimentos”, diz.

A fisioterapeuta Josette Guerzoni prioriza, já nas primeiras sessões, movimentos simples, mas que a pessoa sinta que está trabalhando muito o corpo, para que perceba que o pilates pode ser desafiados, mesmo sem grandes contorcionismos

Para uma maior eficácia no processo, a fisioterapeuta alia o pilates à ginástica holística. “Tenho sempre associado esses dois pilares do meu atendimento. Pilates e ginástica holística fazem parte da minha formação e do que eu acredito ser necessário para o indivíduo”, considera. A ginástica holística tem por foco desenvolver a consciência corporal, com movimentos que focam principalmente o desenvolvimento motor e alongamento, e o pilates vem complementar agregando o fortalecimento muscular. “Tem pessoas que eu preciso desenvolver primeiro essa percepção do próprio corpo com a ginástica holística, antes de colocá-la em um aparelho de pilates”, comenta Josette.

A fisioterapeuta aponta que os indicativos de que o exercício está sendo benéfico ao paciente é quando ele relata sensação de bem-estar, a impressão de que ganhou comprimento, de que tirou um peso dos ombros, nota-se um corpo alinhado. “A nossa proposta é que a pessoa venha e se olhe, já que no dia a dia ela normalmente não tira tempo para si. Aqui ela tem esse momento de buscar uma melhora física e mental”, defende Josette. E, apesar da maior procura ainda ser de mulheres, as técnicas do pilates são indicadas a todos, homens e mulheres, sem restrição de idade. “Quando você opta por uma atividade, é preciso se identificar com ela, para que realmente tenha benefícios”, aponta a fisioterapeuta.

No pilates, todo o corpo é trabalhado de forma integral, por isso, a respiração correta é fundamental na execução dos movimentos. “A pessoa pode se lesar se fizer os exercícios e não associar à respiração, pois vai fazer com uma tensão enorme”. A fisioterapeuta alerta ainda para a importância de se procurar profissionais capacitados. “Eu digo que 50% do resultado do movimento está em começá-lo da forma correta. É preciso que o profissional esteja atento a isso. É papel dele se atentar às limitações de cada pessoa”.

O pilates pode ser praticado como uma atividade física, mas não deve ser a única, já que deixa a desejar quando o assunto é ganho aeróbico. O ideal, portanto, é que seja sempre realizado em conjunto outros trabalhos aeróbicos, como, por exemplo, caminhada, corrida ou natação.

UM NOVO PILATES

Como já dizia o filósofo Heráclito, séculos antes de Cristo, tudo está em constante movimento, tudo flui. Com o pilates não é diferente. A técnica também se renova. O neopilates acrescenta o treinamento funcional e a arte circense às tradicionais técnicas. O resultado são aulas mais dinâmicas e lúdicas. As irmãs fisioterapeutas Camila Milhan e Larissa Milhan Biazi  trabalham há 11 anos com pilates, e há pouco mais de dois anos passaram a aplicar também as técnicas do neopilates.

Neopilates acrescenta treinamento funcional e arte circense às tradicionais técnicas do pilates, explicam as fisioterapeutas Camila e Larissa Milhan

O método desenvolvido pela fisioterapeuta Amanda Braz já rompeu as fronteiras brasileiras e se espalha por todo o mundo. Camila Milhan é uma das professoras que viaja o mundo ensinando o neopilates a outros profissionais. “O neopilates veio para inovar a técnica, tornar o pilates mais divertido e dinâmico”, diz. Segundo Camila, a junção de treinamento funcional e arte circense proporciona ao pilates um ganho também aeróbico. “Isso não existia antes”, comenta.

“Antes tínhamos pessoas que procuravam o pilates por indicação médica, hoje temos alunos que vêm em busca de algo diferente, divertido”, acrescenta Larissa. As profissionais oferecem ao aluno a opção de fazer aulas do pilates tradicional, deste aliado ao neopilates ou apenas neopilates. Em cada aparelho são desenvolvidos diversos exercícios, que trabalham alongamento, força muscular, equilíbrio, sem deixar de lado a face lúdica. “A gente não ouvia as pessoas dizerem eu faço pilates porque é legal, com o neopilates a gente ouve. É um público que procura essa técnica porque quer se divertir enquanto se exercita. Já há estudos científicos sendo desenvolvidos para comprovar a eficácia do neopilates”, acrescenta Camila.

Mesmo o neopilates utilizando aparelhos diferente e posições distintas, não há contraindicações, inclusive idosos podem fazer, garante Camila. “As crianças também têm optado por essa atividade física, a procura aumentou muito. Tem uma criança, por exemplo, que começou a fazer neopilates e trouxe mais sete colegas da escola, e os pais adoram, porque já auxilia na prevenção de doenças e maus hábitos posturais das crianças e adolescentes”. O desafio também faz parte da brincadeira. “Tem gente que chega aqui, vê algumas posições e imagina que nunca vai conseguir fazer, e se surpreende quando realiza. As pessoas são desafiadas todos os dias, em todas as aulas, porque estamos sempre estimulando o aluno a superar o seu limite”, diz Camila.

A nova técnica caiu no gosto de artistas famosas, que são fotografadas em poses acrobáticas, e levam muitas fãs a também procurar o neopilates como forma de tornear o corpo. A reboque, os profissionais também tem buscado capacitação na aplicação dessa técnica, para atender à crescente demanda, comenta Camila. Mas, além da preocupação em proporcionar bem-estar físico e mental, as profissionais não se descuidam da prevenção de lesões. “Como fisioterapeutas, trabalhamos sempre com foco em prevenção. Se a pessoa tem uma lesão, vamos trabalhar essa lesão, se não tem, vamos trabalhar a prevenção, e a estética sempre vem como uma consequência desse trabalho como fisioterapeutas”, afirma Larissa.

 

COMER BEM É FUNDAMENTAL SEMPRE

A busca pela saúde vai além de apenas exercícios físicos. Passa necessariamente também pela boa alimentação. Mesmo quando a atividade física escolhida não é realizada de forma muito intensa, como no caso do pilates. A nutricionista Talita Capoani, especializada em nutrição esportiva, lembra que há alguns pontos que merecem atenção na composição da alimentação do paciente. “Tenho que unir o comer para matar a fome a benefícios ao organismo”.

Para resultados melhores e mais duradouros, é importante aliar bons hábitos alimentares à prática de pilates, aponta a nutricionista Talita Capoani

Ela ensina que, para resultados melhores e mais duradouros, é importante aliar bons hábitos alimentares à pratica do pilates. “Como é uma atividade que foca muito o fortalecimento, alongamento da musculatura, preciso tornar o paciente leve, para que possa executar os exercícios de uma forma mais fácil. Normalmente, indica-se o emagrecimento e aumento do nível de proteína, para ajudar nesse fortalecimento”.

Alimentação adequada e pilates podem ser grandes aliados à saúde dos idosos, já que, à medida que vamos envelhecendo, a tendência é ocorrer perda da massa muscular. Uma forma de minimizá-la é praticar exercícios ao longo da vida e prezar por uma alimentação que ajude a preservar a musculatura. “O organismo do idoso trabalha de forma diferente, e mais uma vez destaco a proteína, a forma como ele aproveita a proteína é muito diferente dos mais jovens, por isso, necessita de um consumo maior”, defende a nutricionista.

Talita destaca que evitar excessos é fundamental para a saúde. Existe um limite de absorção pelo corpo, o excesso de determinada substância pode inclusive acarretar problemas como sobrepeso ou sobrecarga em determinados órgãos, por isso, é importante balancear a alimentação. “O que eu mais identifico no consultório é o desequilíbrio na alimentação das pessoas, o excesso de carboidratos e açúcares em detrimento de gordura de boa qualidade e proteínas”.

 

0 Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*