D. ENTERPRISE 3# COMO UMA EMPRESA PODE QUEBRAR MESMO TENDO LUCRO?

D. Enterprise OK

Uma empresa pode ter Lucro e mesmo assim não ter recursos para fazer frente aos seus compromissos de curto prazo

Por Marcelo Menolli

 

Caixa é diferente de Lucro – uma empresa pode ter Lucro e mesmo assim não ter uma boa situação financeira, ou seja, não ter recursos para fazer frente aos seus compromissos de curto prazo.

O Caixa se refere ao horizonte temporal dos recebimentos e pagamentos da companhia, enquanto o Lucro é representado pelo valor resultante da equação [receita – custos – despesas].

Imagine que a empresa tenha uma venda de 100k com prazo de recebimento de 30 dias e seus custos sejam 30k com o mesmo prazo de pagamento de 30 dias. Neste exemplo a empresa tem um Lucro Bruto de 70k, independente do seu fluxo de caixa. Agora suponha que, decorrido os 30 dias, o cliente não efetue o pagamento dos 100k e a empresa precise honrar os 30k que compõe seu contas a pagar – neste momento a empresa terá problemas de caixa, mesmo tendo lucro em sua operação.

Para que a companhia tenha um boa saúde financeira é preciso a materialização da receita, qual seja, o efetivo recebimento da vendas realizadas.

Outra situação, uma venda de 100k à vista e custos de 120k com prazo de 30 dias: nesta operação a empresa teve um Prejuízo de 20k, mas o recebimento à vista proporcionou-lhe uma momentânea, porém confortável, situação financeira, pois o seu desembolso ocorrerá somente após 30 dias.

Na prática, alguns empresários podem entender que este saldo positivo é o Lucro e utilizá-lo para distribuição de dividendos, pagamento de dívidas ou investimentos, consequentemente, quando do pagamento dos custos incorridos na venda não haverá o recurso necessário.

Neste momento, a empresa passa a ter dependência de novas vendas para cobrir custos e despesas performadas e, caso o prazo das novas vendas seja superior aos 30 dias do exemplo acima, haverá a necessidade de recorrer a aportes, venda de imobilizados ou ainda empréstimos e/ou antecipação dos seus recebíveis, que geram juros e redução do Lucro.

Esses exemplos não são teóricos, são totalmente práticos e comuns em várias companhias. A falta de recurso financeiro, desde que haja Lucro, pode ser traduzida como falta de Capital de Giro.

O Fluxo de Caixa Projetado utilizado como ferramenta de gestão oferece ao empresário o movimento futuro da empresa, o que permite analisar se a empresa terá ou não insuficiência de Capital de Giro, podendo, assim, planejar a estrutura de capital da empresa.

Para qualquer negócio, o ideal é manter um Fluxo de Caixa atualizado, com a previsão dos custos, pagamentos diversos e recebimentos, ao mesmo tempo em que mantém seu Demonstrativo de Resultado em dia, analisando se a empresa está tendo resultado positivo ou negativo.

Entender a diferença entre Lucro e Caixa é necessário para que o empresário saiba se pode ou não fazer novos investimentos, se deve ou não distribuir dividendos ou se irá precisar de injeção financeira no seu negócio, seja através de recursos próprios, venda de ativo imobilizado, empréstimos, antecipação de recebíveis ou de negociações com clientes e fornecedores.

Independente do negócio ou tamanho da empresa, ter uma boa gestão do Fluxo de Caixa é tão importante quanto vender com Lucro e liquidez – o que as empresas realmente precisam é produzir, vender, dar Lucro e gerar Caixa!

0 Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*