D.ARCHI #4 ARQUITETURA COMERCIAL

CAPA DEST ARCHI COM

Workshops sobre arquitetura comercial focam em melhorar a relação entre fornecedores, arquitetos e clientes

Por Layse Moraes

Fotos Fábio Pitrez

 

O arquiteto Leonardo Sturion idealizou recentemente um workshop que tem como tema a arquitetura comercial. O nome, ele explica, deve-se à abordagem ampla, que vai desde a parte física das lojas – disposições dos materiais e fluxos internos – a questões psicológicas, envolvendo comportamento de compra e comportamento de venda, ou seja, englobando as necessidades do cliente, do arquiteto e do fornecedor.

A ideia de fazer o workshop surgiu das conversas que Leonardo tinha com os fornecedores e com os colegas arquitetos. Ele então percebeu que essa relação entre fornecedores, arquitetos e clientes precisava ser a mais clara possível, para evitar ruídos e deixar todas as partes satisfeitas. Ele também conta que essa preocupação surgiu porque seu escritório de arquitetura, o Rua 043, faz muitos projetos comerciais e acaba estudando os comportamentos, sempre pensando em fazer com que a loja, independente do segmento, encante mais – e não só fisicamente, mas também agregando conteúdo e conhecimento.

Leonardo então preparou esse workshop voltado para os fornecedores, com foco nas lojas de móveis e decoração, a fim de investir na equipe e fazer com que os lojistas e as consultoras de venda ampliem suas visões de arquitetura e possam compreender com exatidão aquilo que os arquitetos pedem e também o que os clientes esperam: “A ideia é fazer a ponte com a linguagem do cliente e conseguir uma leitura mais assertiva”, reforça Leonardo.

O primeiro workshop aconteceu na Casa Nova Interiores, mas já estão previstas outras edições. “Você ter alguém de fora com uma informação técnica e conseguir passar o universo do cliente com base teórica é muito valioso”, explica Leonardo. “Eu não estou fazendo nada de outro mundo, mas dou uma pincelada em diversos assuntos, como psicologia das cores e estilos arquitetônicos… é uma forma de instigar o interesse e ajudar na base teórica, sempre focada para cada segmento”, conta ele.

Na Casa Nova, discutiu-se disposição dos móveis, os fluxos internos e os comportamentos de venda, sempre focando na melhor abordagem e na melhor leitura do cliente para que as vendas sejam mais efetivas e o cliente fique mais satisfeito.

O workshop, Leonardo reforça, é uma forma de a loja usar todo o potencial que tem e, consequentemente, melhorar o ciclo: as coisas fluem melhor, o atendimento é melhor e o cliente fica mais satisfeito.

As irmãs Márcia e Luciana Amaral, proprietárias da Casa Nova, garantem que o workshop fez com que tudo fluísse melhor: “As dicas fizeram com que tudo desse mais certo e foi muito bacana essa junção da nossa experiência em atendimento da parte comercial e o atendimento dele em relação ao projeto. A parte em que ele aprofundou na história da arquitetura, explicando os estilos e a diferença entre eles, algo que às vezes passa despercebido pelos consultores de venda, foi muito proveitosa… gostamos tanto que pedimos para ele voltar e falar só sobre isso. Ele também mostrou para gente como o cliente se sentiria melhor caminhando pela loja e no dia seguinte já colocamos o que foi ensinado na prática, sempre pensando no que a gente pode aperfeiçoar para o futuro”.