D. ON – O OUTRO LADO DO PARAÍSO: TOCANTINS

273131_1000

A nova novela da Globo, “Outro Lado do Paraíso”, se passa no Tocantis, um destino pouco visitado pelos brasileiros. Por isso, o Skyscanner, buscador global de viagens, traz dicas de alguns lugares que serviram de locação para a novela. Para ajudar aqueles que estão pensando em conhecer o Estado sem gastar muito, no site ou no aplicativo do Skyscanner, é possível consultar o mês mais barato para viajar e criar alertas de preços para monitorar as passagens aéreas. A pesquisa mostra que abril é o período mais indicado, com passagens a partir de R$549,00, ida e volta.

Confira:
As cenas terão como locação a belíssima região do Jalapão, especialmente as cidades de Ponte Alta do Tocantins, Mateiros e São Félix do Tocantins. Algumas cenas também foram gravadas nas veredas de capim dourado e nos povoados do Mumbuca e Prata, comunidades remanescentes de quilombos.
Também foram gravados episódios em Palmas, capital do Tocantins, praticamente completando o circuito turístico da região. Veja mais detalhes sobre as locações e atrações da região do Jalapão!

 

Ponte Alta do Tocantins

Cânion Sussuapara
O Cânion Sussuapara é um cânion não muito alto, mas que cria um belo cenário com suas pedras onduladas, que parecem ter sido moldadas pela força das águas em um passado distante, e com a vegetação ao redor, que desce pelos paredões de pedras até quase encostar no riachinho que cruza a formação rochosa. Há uma pequena cachoeira, onde os mais corajosos aproveitam para tomar um banho refrescante.

Pedra Furada
Comumente procurada para apreciar o pôr do sol, a Pedra Furada é um bloco de arenito com um buraco causado por erosão, lembrando um portal. Ver o entardecer emoldurado pela rocha é uma das atividades mais requisitadas no Jalapão.

Mateiros
Cachoeira da Velha
É uma das cachoeiras mais imponentes da região. Trata-se de um paredão de pedra que sustenta uma queda d’água de mais de 100 metros de largura e 25 metros de altura. Não é possível tomar banho, mas pode-se agendar um passeio de rafting.
Já que não é possível banhar-se na Cachoeira da Velha, caminhe alguns metros até a Prainha do Rio Novo, uma boa opção para descansar e aproveitar as águas escuras do rio em um relaxante banho.

Dunas do Jalapão
Outro destino imperdível para assistir ao pôr do sol são as Dunas do Jalapão. O tom alaranjado da areia fica ainda mais bonito com os raios dourados do entardecer. Algumas dunas chegam a ter 40 metros de altura e presenteiam o viajante com uma vista lindíssima da região do Cerrado.

Fervedouros
Os fervedouros estão por toda parte! E Mateiros é a região com maior concentração dessas nascentes. Os pequenos poços têm água transparente, areia branca no fundo e borbulham incessantemente, sem que se possa ter noção correta da profundidade – nem tente encontrar o fundo, pois não irá conseguir fazer nada além de flutuar, tudo por causa da força com que a água do lençol freático é jorrada à superfície.
Por estarem em propriedades particulares, a entrada na maioria dos fervedouros é paga. Um dos mais conhecidos é o Fervedouro do Ceiça.

Cachoeira do Formiga
Pequena, mas encantadora para um banho refrescante em suas águas, a Cachoeira do Formiga fica em uma propriedade particular – é necessário pagar R$ 20 para entrar no local. A cor da piscina formada pela cachoeira muda conforme a incidência do sol, variando entre o verde-esmeralda e o azul-turquesa. Lembra muito as cachoeiras da Chapada dos Veadeiros.
Povoados do Mumbuca e Prata
Os povoados de Mumbuca e Prata são comunidades remanescentes de quilombos que guardam parte das terras da região do Jalapão. É possível visitá-las, especialmente durante os festejos da Colheita do Capim Dourado, feita pela Comunidade Mumbuca, e da Festa da Rapadura, organizada pela Comunidade do Prata. Ambas comunidades estão se abrindo cada vez mais ao turismo, buscando mostrar a cultura local, por meio da gastronomia e dos artesanatos em capim dourado.

 

São Félix do Tocantins
Fervedouro Bela Vista
Outro fervedouro para a lista: Fervedouro Bela Vista! Mais do que uma rima, essa nascente é uma das maiores e mais belas encontradas no Jalapão. Oferece melhor estrutura do que os outros poços e tem uma passarela de madeira que leva até um deque bem próximo da água azul cristalina. A entrada custa R$ 15 e o espaço conta com restaurante com pratos típicos regionais, banheiros com ducha e até mesmo área de camping para quem curte ficar em contato com a natureza.

 

Serra do Espírito Santo
Ao fundo de grande parte das fotos feitas no Jalapão, ou pelo menos feitas a partir das estradas da região, está a bela Serra do Espírito Santo, com formação rochosa parecida com a das Chapadas brasileiras. Consideram-na a responsável por formar as Dunas do Jalapão em função da erosão de suas rochas.
É possível fazer uma trilha para subir até a montanha (que mais parece uma mesa) e de lá apreciar o Parque Estadual do Jalapão de cima. Esta trilha é a mais puxada que se pode fazer por aqui, visto que as demais partes da região não exigem muito esforço físico para chegar até as suas atrações – não se engane em relação às estradas de terra, essas, sim, exigem concentração e paciência.

 

Palmas, TO
Palmas é a mais nova capital do país, e é uma cidade planejada, como Brasília. Não há muito o que conhecer na cidade em si, mas é possível fazer atividades bacanas em um final de semana, por exemplo. Pode-se conhecer a Praça dos Girassóis, onde estão localizados o Monumento aos 18 do Forte e o memorial da Coluna Prestes, em um prédio desenhado por Oscar Niemeyer.
Para fugir do calor, aproveite as praias de água doce mais próximas como a Praia da Graciosa, e as praias dos Arnos e do Prata, ou vá para as cachoeiras de Taquaruçu, a pouco mais de 30 quilômetros do centro da capital tocantinense.
E para quem ama uma feira de produtos locais, não perca a Feira da 304 Sul. Há frutas, legumes, verduras, comidas típicas e outros produtos diversos, e fica aberta apenas nas noites de terça e sexta-feira, a partir das 17h.

Mais informações: Turismo em Tocantis