ESTÁ ABERTA A EXPOSIÇÃO “FIZ UM VÍDEO PRA QUE VOCÊ ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS”

Fachada

A exposição “Fiz um vídeo pra que você entenda de uma vez por todas” foi aberta nessa terça-feira (12) na Divisão de Artes Plásticas da Casa de Cultura da UEL

O trabalho surgiu a partir de pesquisas da Divisão de Artes Plásticas (CC/UEL), em parceria com o departamento de Artes Visuais da Universidade Estadual de Londrina e os curadores Danillo Villa (chefe DaP) e Elke Coelho (Profa. do Depto. de Arte) que escolheram e convidaram 10 artistas – alguns com trajetórias consagradas, e que tem em comum a produção de vídeoarte em suas reflexões. De certa maneira, mais que uma discussão sobre a linguagem, o que vemos na exposição é a aproximação de questões cotidianas como política, gênero e amor.

Divulgação

“Uma sutil conexão entre esses vídeos pode ser percebida na ideia de que cotidianamente aproximam-se o poético e o político, que a ação deliberada é modeladora das relações e que o por fazer e, portanto, os devires são desafiadores. Os princípios que garantem o exercício da liberdade podem ser ameaçados a todo instante, esses artistas os revogam e, mesmo expostos como obras de arte, seu funcionamento pretende ser percebido na complexidade do cotidiano”, explica o curador Danillo Villa.

A Divisão de Artes Plásticas (Av. Juscelino Kubitscheck, 1973) está aberta de segunda a sexta, das 9 às 12h e das 14 às 18h. Visitas mediadas gratuitas podem ser agendadas pelo telefone 3322 6844. Vale conferir!

Artistas convidados:

Aline Dias e Julia Amaral 

Aline Dias e Julia Amaral criam a possibilidade de um casamento entre os escritores Clarice Lispector e Georges Bataille e, como ambos habitam em tempos distintos os mesmos ambientes, assim se encontram sem nunca se verem.

Vídeo: O casamento de Clarice e Bataille de 2017

Divulgação

Berna Reale

Berna Reale expõe o corpo que se submete das mulheres que sofreram abusos e violência doméstica e a imposição de silêncio à voz feminina nas mais diversas situações.

Vídeo: Rosa Púrpura de 2014.

Divulgação

Brígida Baltar

Ao ler um livro em uma árvore, Brígida Baltar sugere uma desaceleração necessária para impedir que as normas nos normatizem, além de estender o que determinamos como íntimo para o espaço público.

Vídeo: Em uma árvore, em uma tarde de 2000.

Divulgação

Dora Longo Bahia

Cães que latem/uivam ao ouvir a gravação de miados de gatos no vídeo de Dora Longo Bahia reproduzem a reação esperada, provocada por uma falsa informação que limita a dimensão do circuito de atividade dos cães, como numa caixa de Skinner. A simpatia que os animais nos causam contrapõe-se à percepção de que estão sendo enganados.

Vídeo: Interview with a cat and two dogs 1970-2005
Artista gentilmente emprestado pela Galeria Vermelho

Gabi Vanzeta

Gabi Vanzetta encena a personagem feminina de um filme de Michelangelo Antonioni, emprestando suas expressões e tomando para si gestos alheios.

Vídeo: Razão social de 2010

Divulgação

Graziela Kunsch

Ao gravar em vídeo uma manifestação do Movimento Passe Livre, de comemoração de um ano da revogação do aumento da tarifa de ônibus/trem/metrô conquistada em 2013, em São Paulo, Graziela Kunsch registra a resistência que qualifica um modo de participação dos sujeitos na constituição das tramas urbanas.

Vídeo: Túnel Av. Paulista – Dr. Arnaldo de 2014

Lucas Costa

De certa forma, Lucas Costa também preocupa-se em ativar novos circuitos na Arquitetura e em seus vídeos. Sugere o uso do corpo para impedir que a regularização das funções e a hierarquização dos usos dos espaços e dos objetos impeçam-nos de experimentar outros movimentos e, por extensão, outros propósitos para as relações sociais.

Vídeos:
Sem título (ação n. 01) , 2017
ação orientada para vídeo (3’6”)
Realizado na ocupação Projeto POSADA ³ – Centro Cultural Casa TORTA (Campinas-SP)

Sem título (ação n. 02) , 2017
ação orientada para vídeo (4′)
Realizado na ocupação Projeto POSADA ³ – Centro Cultural Casa TORTA (Campinas-SP)

Paulo Bruscky

Paulo Bruscky sugere uma viagem numa paisagem de Magrite e, dessa maneira, afirma a conexão vida e arte e as potências que uma empresta à outra.

Vídeo: Viagem numa Paisagem de Magritte II de 1979
Artista gentilmente cedido pela Galeria Nara Roesler

Rafaela Foz

Rafaela Foz injeta literatura nos objetos comuns, coloca-os em relações complexas e de grande apelo visual, ficcionando o tempo através de micronarrativas de situações ordinárias, que se tornam assim monumentais.

Vídeo: Digressão de 2017

Rivane Neuenschwander

Rivane Neuenschwander, a partir do abecedário da linguagem de sinais para surdos, e de legendas constituídas por palavras de contexto erótico, revê as funções da gramática e do corpo, restabelecendo suas conexões com o mundo.

Vídeo: Erotisme de 2014
Artista gentilmente cedido pela Galeria Fortes D’Aloia & Gabriel

Divulgação

Equipe DaP